quarta-feira, 27 de abril de 2011

Presidente do TRE-PE fará audiência pública sobre a biometria em Macaparana e Aliança


Na próxima segunda-feira (02) e terça-feira (03), o presidente do TRE-PE, Ricardo Paes Barreto, comanda audiência pública em Aliança e Macaparana , respectivamente, às 8h da manhã , em local ainda à confirmar. O presidente do TRE-PE estará acompanhado do corregedor desta corte, desembargador Carlos Damião, do ouvidor Stênio Neiva e do desembargador eleitoral José Henrique Coelho.

A audiência pública pretende explicar o sistema e o processo de recadastramento biométrico aos eleitores destas cidades. Em seguida, o presidente do TRE vai para o cartório eleitoral mostrar como será feito o recadastramento.

Nas eleições de 2012 mais 306 mil eleitores em PE votarão através do sistema biométrico, em que a identificação é realizada através da impressão digital. Quem não se recadastrar não poderá votar na eleição municipal de 2012.

Leia a notícia também no sítio do TRE-PE

COMENTÁRIO

Seções e mesas eleitorais à prova de fraude. Com a biometria, desaparece a possibilidade de um eleitor votando no lugar de outro. Velha prática que perdurou por todo o século XIX e XX, desde as eleições do império "a bico de pena", passando pelo "voto de cabresto" da Primeira República e pelas práticas mandonistas que permaneceram pelo restante do século.

Eleições a bico de pena, voto de cabresto, curral eleitoral, voto formiguinha... adeus.

9 comentários:

  1. É a tecnologia derrubando os currais...

    ResponderExcluir
  2. É a tecnologia a serviço do desenvolvimento derrubando os currais eleitorais.

    ResponderExcluir
  3. Exatamente, afinal, vocês lembram de uma cidade que conhecemos que tinha um vereador que possuía dezenas de títulos de eleitores falecidos, mas que ele continuava utilizando através de outros? kkkkk. A primeira pancada que essa turma levou foi a urna eletrônica, agora é o biométrico. Em Itamaracá, onde o recadastramento foi feito na última eleição, houve uma queda de 30% no número de eleitores.

    http://www.diariodepernambuco.com.br/vidaurbana/nota.asp?materia=20100924185046&assunto=12&onde=Politica

    Abraços a todos.

    ResponderExcluir
  4. Tecnologia neles! Para acabar com o voto de cabresto e os coronéis na política.

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  6. Pois é professor, iniciativa muito boa que vai diminuir muito a fraude eleitoral, como aconteceu em Itamaracá. Porém o voto sem consciência e o clientelismo são o que ainda perduram atualmente. Infelizmente a grande massa ainda vota em quem tem a "propaganda mais bonita", ou naquele que o ajudou com um benefício material (saco de cimento) ou financeiro (bolsa família). A alienação política é o grande mal dos nossos tempos. E os políticos inescrupulosos sabem disso, e estão investindo maciçamente. Infelizmente contra isso a biometria não será barreira. Só o que pode mudar essa triste realidade é a Educação. por isso os que estão no poder não a promovem decentemente.

    ResponderExcluir
  7. Comentário certeiro, João. O clientelismo é a grande marca da política brasileira e não é coisa só do Estado ou de político, infelizmente. Quem não tem aquele 'amigo' que quando te encontra na fila do banco não pede para você pagar a conta dele? Agora, não é apenas a 'grande massa' que troca o voto por favores. As 'classes médias' também tem a mesma prática, apenas o 'preço' é maior. Enquanto os pobres trocam o voto por um saco de cimento, os outros ganham cargos comissionados, viram diretores de escola, gerentes regionais de alguma coisa, tornam-se fornecedores de bens e serviços nas obras governamentais, a nomeação para reitor, para uma assessoria especial, enfim... Outro dado que devemos tomar em consideração é que o 'povão' está cada vez mais 'esperto'. kkkkk. Eu acho massa, sabe o quê? É o 'pobre' que acaba recebendo favores/benesses de três ou quatro candidatos termina votando numa quinta pessoa! kkkkkkkkkkkkk.

    ResponderExcluir
  8. Agora, claro que cada lugar tem uma história política diferente. Em Pernambuco, por incrível que possa parecer, o voto tem menos 'dono' do que se pensa. Não há no nosso estado uma oligarquia que exerça hegemonia de longa data, como ACM fez na Bahia ou Sarney no Maranhão. Esse é por sinal, um tema que podemos pensar mais sobre ele e trocar nossos comentários. Um grande abraço.

    ResponderExcluir
  9. Pois é professor... bem lembrado que a classe média também pratica o clientelismo. às vezes agente erra colocando certos vícios só para a grande massa e os "pouco instruídos", esquecendo que os ricos e os "doutores" também praticam mazelas. Aliás, as maiores vêm exatamente da parte deles.
    Parabéns pelo blog, professor Claudio. Estamos aprendendo muito aqui...

    ResponderExcluir