domingo, 27 de junho de 2010

Documento raro: a sentença de excomunhão e a defesa de José Manoel da Conceição, o primeiro pastor brasileiro, de 1867.


O primeiro pastor brasileiro foi um padre, que converteu-se ao protestantismo tornando-se pastor da igreja presbiteriana, o primeiro nacional ordenado para tal serviço, o que resultou sua excomunhão pela igreja católica, sentença publicada em um jornal paulista, acompanhada depois da defesa do já então, pastor Manoel da Conceição. Os dois documentos foram depois publicados juntos em uma brochura, no ano de 1867. É este opúsculo que está disponível para download no link abaixo.

Vale ainda contar como obtive o mesmo. Estive em Timbaúba desde a quinta-feira à noite cumprindo uma agenda estritamente familiar. rsrs. Assisti ao jogo do Brasil na casa de meu irmão, visitamos o sítio da tia de minha esposa com direito ao almoço com uma galinha de capoeira à cabidela de cardápio e encontramos nossos amigos e irmãos da igreja presbiteriana local. Na sexta à noite visitamos o pastor Helce, conversamos e ele trouxe a brochura para mostrar [sua biblioteca particular é excelente e tem mais de mil livros]. De imediato, eu fotografei o panfleto e as conversas foram seguindo e ao fim, fui presenteado com o livrinho, original de 1867 e adquirido em um sebo, exemplar perfeito. Não preciso dizer da alegria, rsrs. Muito obrigado ao pastor Helce e segue abaixo o documento em PDF, para uso de quem quiser.

DOWNLOAD DA "SENTENÇA DE EXCOMUNHÃO E SUA RESPOSTA", DE JOSÉ MANOEL DA CONCEIÇÃO, EDIÇÃO 1867, TYPOGRAFIA PERSEVERANÇA, RIO DE JANEIRO.

2 comentários:

  1. Cláudio:

    O Rev.Helce é um erudito estudioso e pesquisador. Já tive a oportunidade de conhecer sua excelente biblioteca e olha que ele já vendeu um bocado. Como ele pode dar um documento tão mimportante a você..rs...kkk. Com certeza está em boas mãos!

    ResponderExcluir
  2. Tem um velho ditado português que diz "mais vale um amigo na praça que dinheiro em caixa" e por aqui virou "... que dinheiro na caixa" por causa da Caixa Econômica. rsrsrs

    ResponderExcluir